Itália concede primeira autorização para suicídio assistido do país

  • MUNDO -
  • 23/11/2021
  • 2177 Visualizações
img

Um comitê de ética na região central italiana de Marche deu aval para o que será o primeiro suicídio assistido do país, disseram os defensores do direito de morrer na terça-feira (23).


 


Um tetraplégico identificado como Mário pelos ativistas, embora esse não seja seu nome verdadeiro, está impossibilitado de se mover há 10 anos e pediu às autoridades de saúde locais que aprovassem seu suicídio assistido.


 


Os comitês de ética locais têm o poder de autorizar ou bloquear tais solicitações.


 


O direito de morrer tem sido, por muitos anos, uma questão altamente controversa na Itália, onde a Igreja Católica, que exerce uma forte influência sobre a política e a opinião pública, se opõe ferozmente a uma legislação mais liberal.


 


O painel de Marche disse que a condição de Mario atendia aos requisitos estabelecidos por uma decisão do tribunal constitucional de 2019, que inclui uma patologia crônica e irreversível que causa sofrimento que a pessoa considera intolerável.


 


“Me sinto mais leve, me aliviei de toda a tensão que acumulei ao longo dos anos”, disse Mario, para o grupo ativista ao direito de morrer, Associazione Luca Coscioni, depois de tomar conhecimento da decisão.


 


O comitê, que atendeu ao pedido após uma petição fracassada à autoridade regional de saúde e um recurso do tribunal, disse que Mário pode tomar suas próprias decisões de forma livre e informada.


 


“É muito lamentável que tenha demorado tanto, mas finalmente, pela primeira vez na Itália, um comitê de ética confirmou a existência de condições para o suicídio assistido de um doente”, disse Filomena Gallo, advogada de Mário.


 


Fonte: CNN BRASIL



Parceiros