Presidente da Câmara de Itapema pede convênios e médicos especialistas

  • ITAPEMA -
  • 10/06/2021
  • 6512 Visualizações
img

Três pautas em prol da saúde pública se destacaram entre as mais de 40 proposições apresentadas só nesta terça, dia 08/06, pelos vereadores de Itapema. Todas elas foram discutidas e votadas durante a 18ª Sessão Ordinária da Câmara de Itapema.


 


O Requerimento nº 86/2021, de autoria do vereador e presidente do Legislativo, Alexandre Xepa (Progressistas), cobrou da Prefeitura Municipal um relatório de internações do CAPS – Centro de Atenção Psicossocial, nos anos de 2020 e 2021. O vereador se manifestou durante a votação da matéria, e disse que o Governo Municipal precisa resolver a questão da demora na internação de dependentes químicos e alcoólicos. “Muitas famílias que me procuraram me relataram que requerem a vaga para internação de seus filhos, mas que só tem vaga pra daqui uma semana. Só quem lida com um dependente sabe que uma semana é muito tempo e representa mais uma angústia, porque quando o dependente aceita se internar e isso não acontece, abre a chance de que ele volte a se drogar ou beber”, relatou Xepa.


 


O vereador, que tem a prevenção às drogas e alcoolismo como uma de suas bandeiras de atuação, e fala abertamente sobre o caso de dependência vivenciado dentro da sua família, sugere à Prefeitura que faça parcerias com outras comunidades terapêuticas para atender essa demanda. “Esse requerimento busca saber o motivo dessa demora. Porque temos a possibilidade de firmar parcerias com o Acolher, por exemplo, que recebe verba federal e estadual, mas não recebe verba do município. Porque, infelizmente, o número de usuários de drogas só vem aumentando. Por isso peço apoio do Executivo para resolvermos essa questão do nosso município”, declarou.


 


Outra reivindicação, também do vereador Xepa,  pede que a Prefeitura contrate, em caráter de urgência, especialista em Neuropediatria e Psiquiatria infantil para oferecer atendimento à população. Na mesma Indicação (nº 616/2021), ele solicita ao governo que também invista na contratação de profissionais habilitados no atendimento à crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista).



Parceiros