Kelly Corrêa, empresária criou Linha NewBelle, em Florianópolis com novos aromas e perfumes

img

Perfumes personalizados: 


• A personalização invadiu a perfumaria. Desenvolver  fragrâncias virou febre no exterior e chega no Brasil 

As grifes já enxergaram a importância da exclusividade para as mulheres modernas. Louis Vuitton, Goyard, Burberry e Hermès passaram a investir em serviços de customização que prometem agradar as clientes cada vez mais exigentes. Agora, chegou a hora da beleza entrar para essa lista. E que tal começar pela perfumaria?


O perfume muda de cheiro de uma pessoa para a outra, por conta da alimentação, dos hormônios e da interferência de outras fragrâncias, como a do desodorante, creme corporal…”


· “Peles oleosas fixam melhor o perfume.”


· “Os óleos essenciais são os responsáveis pela fixação das fragrâncias. Por isso também devem ser de qualidade. Os perfumes (extrato) têm de 20% a 40% de óleo em sua formulação, enquanto a versão eau de parfum tem entre 12% e 15%. Já as versões body splash possuem somente 4% de concentração.”


· “As notas de verbena são perfeitas para o verão brasileiro, já as de manga combinam perfeitamente com o inverno daqui. Cítricos e frescos são sempre os mais adorados.”


· “O pH dos perfumes devem ser ácido, assim como o da pele.”


 


 


Em diferentes centros urbanos do mundo, novos perfumes podem nascer todos os dias. Ou, pelo menos, o conceito deles. A partir do mapeamento de estilo e comportamento em pontos estratégicos do globo - como Paris, Nova York, São Paulo -, pesquisadores de marketing e desenvolvimento de produtos apontam tendências que serão, mais tarde, transformadas em cheiros.

A influência da moda sobre a perfumaria explica por que o grunge dos anos 1990, com os cabelos sujos e as calças rasgadas, foi determinante para o cheiro daquela época. Assim como o retorno do mood oitentista às passarelas pode inspirar a criação dos perfumes que chegarão às prateleiras nas próximas temporadas.


Criar uma fragrância é como compor uma música. Do mesmo modo que um compositor traduz a melodia para a partitura, o perfumista transforma sensações em cheiros. A teoria está toda ali, mas é preciso que as pessoas sintam aquilo. Os perfumes resgatam memórias, nos levam de volta a fases importantes, pessoas que conhecemos, coisas que nos aconteceram, nos lembra de quem somos ou queremos ser. 


 


 


No Brasil, onde a perfumaria de fabricação nacional ganhou força nos anos 1960, com a criação da colônia Rastro (considerada o primeiro perfume brasileiro), e se consolidou nas duas décadas seguintes, a partir do surgimento de empresas como Natura, Água de Cheiro, L'acqua di Fiori e O Boticário, a identidade cultural é ingrediente importante na alquimia de novos cheiros. Os perfumes retêm mais memórias do que tendências, contendo, geralmente, ingredientes típicos da flora brasileira e “contando” histórias com as quais o público-alvo possa se identificar.


 


 


 



A New belle segue esta tendência, com a criação de uma identidade olfativa como estratégia de marketing pode aumentar o tempo de permanência do cliente na loja - aumentando também a probabilidade de compraAlém disso, melhora a experiência do consumidor com determinado produto ou serviço oferecido e cria um vínculo emocional. Essa ligação acontece de forma não deliberada no subconsciente das pessoas.


 


No entanto, muitas empresas ainda têm uma certa resistência sobre adotar ou não o marketing olfativo como uma das estratégias de branding da marca. Por isso, o conceito de "experiências mais completas e prazerosas" para o consumidor ainda não é fortemente difundido. Principalmente aqui no Brasil.


 


Um dos motivos que explica essa resistência para utilização de aromas como estratégia nas empresas é que pouco se fala e se sabe sobre o assunto. A maior parte dos estudos que mostram resultados positivos para quem faz uso da aromatização são de países estrangeiros. Estados Unidos e alguns outros da Europa e da Ásia, como França, China e Japão, respectivamente, são alguns exemplos.


 


Por isso, empresas de maior porte, com presença estabelecida em outros países do mundo, são as que mais fazem uso do marketing olfativo como estratégia para aumentar vendas e gerar valor para a marca. Como exemplos podemos citar as brasileiras Renner, Havaianas, Outer etc.


 


 


New Belle


Identidade olfativa para marcas menores e outros segmentos


 


 


• 
Fragrância única: a criação da identidade olfativa parte do pressuposto de que o cheiro utilizado no local é diferente dos demais, permitindo então que aquele aroma agradável seja facilmente associado ao local. Isso significa que as fragrâncias utilizadas devem ser inovadoras, seguindo uma série de conceitos e técnicas para a criação da melhor fragrância possível.

• Qualidade dos perfumes: os odores que levam essa fragrância personalizada devem ser de qualidade, para que o aroma presente nos locais não sofra alterações ao longo do dia. Além da criação de identidade que desperte o olfato, a manutenção desse cheiro também é de grande importância para empresária Kelly Corrêa.

 


Setor de hotelarias e varejistas com ponto físico, como vestuário, jóias e semi - jóias e calçados já são maioria na busca pelo desenvolvimento de um aroma exclusivo. Mas, nos últimos anos, vendedores que atuam no e-commerce também estão investindo em aromatização. 


 


Diferente do que muitas pessoas podem pensar, o desenvolvimento de uma identidade olfativa é mais simples do que pode parecer. Na NEW BELLE todo o processo é feito com um rigoroso controle de qualidade e acompanhamento de perto pela empresária e os perfumistas.


 


 


 


Serviço : 


 


New Belle cosméticos


Mala Secreta 


 


Rua Aldo Alves, 523- SOBRE LOJA 2 - Saco dos Limões, Florianópolis - SC, 88045-600


(48) 3348-5531



Parceiros