Vereador levanta debate sobre implantação do novo Ensino Médio na rede municipal de Itapema

  • ITAPEMA -
  • 11/05/2022
  • 2636 Visualizações
img

Indicação do vereador João Romera (PSL), aprovada essa semana na Câmara de Itapema, levanta o debate sobre a possibilidade de implantação do novo Ensino Médio nas escolas municipais de Itapema. A reforma no ensino médio, aprovada em 2017, trouxe uma série de mudanças nas escolas estaduais, e que estão sendo colocadas em prática a partir de 2022.


O vereador João destaca que a rede pública do Município de Itapema não contempla o funcionamento do novo Ensino Médio, por isso o pedido para que a Secretaria de Educação elabore um estudo técnico para implantação da nova grade de ensino também na rede municipal. “A Lei de Diretrizes da Educação destaca que os municípios podem optar por compor um sistema único de educação, se integrando ao sistema estadual, que já trabalha nesse sentido”, explica o vereador de Itapema.  



João acredita que é possível ocupar espaços hoje ociosos no município, assim como ampliar as construções escolares já existentes, para contemplar essa nova fase da educação brasileira.



*Disciplinas viram áreas do conhecimento


A grade curricular das escolas públicas e privadas de ensino médio não terão mais o formato utilizado até então em que as disciplinas eram individuais, graças à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Agora, os conteúdos serão divididos em áreas do conhecimento de maneira similar à que acontece no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Serão elas:


– linguagens e suas tecnologias;


– matemática e suas tecnologias;


– ciências da natureza e suas tecnologias;


– ciências humanas e sociais aplicadas;


Nenhuma disciplina será excluída do currículo atual, elas somente serão trabalhadas de maneira diferente do que era feito até então. No entanto, das disciplinas atuais, somente Língua Portuguesa e Matemática vão ser obrigatórias nos três anos de ensino médio.


*Itinerários formativos


Os itinerários formativos são a maior novidade no novo ensino médio. Eles serão optativos, escolhidos de acordo com a vontade do estudante e da oferta da instituição e serão compostos para se aprofundar nos conhecimentos das seguintes áreas:


– linguagens e suas tecnologias;


– matemática e suas tecnologias;


– ciências da natureza e suas tecnologias;


– ciências humanas e sociais aplicadas;


– formação técnica e profissional.


Na prática, vai funcionar assim: o aluno terá em sua grade as quatro áreas do conhecimento divididas por ano ou por semestre, a depender da escola, e poderá escolher uma disciplina extra para se aprofundar em uma das áreas ou na formação técnica e profissional.


Por exemplo, a escola pode oferecer um itinerário de comunicação, no campo de linguagens e suas tecnologias, e outro de meio ambiente e sociedade em ciências da natureza, e o estudante terá a liberdade de optar qual itinerário cumprir.


O objetivo desta implementação é fazer com que o aluno saia do ensino médio com uma formação ou conhecimentos específicos que o ajude a adentrar o mercado de trabalho sem precisar de um diploma de formação superior.



Parceiros